sexta-feira, 29 de junho de 2012

EU E BOBBY GRIFFITH


Olá meu povo, não pensem que esqueço de vocês, apenas estou tentando driblar tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo e deixar tudo no seu devido lugar ... o lugar de todos vocês em meu coração está mais que garantido !

Acabei de tomar um choque. Se o intuito era me fazer chorar conseguiu !! rs

Não sei se já assistiram ao filme PRAYERS FOR BOBBY (Orações para Bobby). Eu sempre ouvia sobre o filme, mas nunca tinha assistido, tive uma brecha no meu dia e resolvi assistir. E me arrependo de não ter conhecido esse filme a mais tempo.

Para quem não conhece o filme: 

Orações para Bobby [Prayers for Bobby] não é um filme de final feliz, mas mostra que depois do final infeliz pode haver um recomeço. Mesmo que ele seja duro, angustiado e cheio de culpas nos questionamentos sociais e religiosos quanto à homossexualidade. O filme é também uma história sobre o amor materno. E nesta relação maternal está Bobby Griffith e Mary Griffith, interpretados pelos atores Ryan Kelley e Sigourney Weaver. O filme foi baseado no livro homônimo publicado pelo jornalista Leroy Aarons, em 1995, que foi o fundador do "National Lesbian and Gay Journalists Association".
O filme foi exibido na TV americana. Desde então, abre a discussão na trilogia "Homossexualidade ► Família ► Igreja".

""Eu não posso deixar que ninguém saiba que eu não sou hétero. Isso seria tão humilhante. Meus amigos iriam me odiar, com certeza. Eles poderiam até me bater. Na minha família, já ouvi várias vezes eles falando que odeiam os gays, que Deus odeia os gays também. Isso realmente me apavora quando escuto minha família falando desse jeito, porque eles estão realmente falando de mim. Às vezes eu gostaria de desaparecer da face da terra". (Bobby Griffith)


Acima, o verdadeiro Bobby e sua mãe Mary Griffith. Mas eu poderia ter postado minha foto com minha mãe. Me vi no filme em tantas cenas.

Quando resolvi me enxergar como sempre fui. Quando resolvi parar de sofrer e tentar matar meus sentimentos e desejos tinha um grande desafio pela frente: minha família.

De uma família tradicional, evangélica, não seria fácil ter de encará-los e dizer que eu "não era o filho, neto, sobrinho, irmão, primo" perfeito, ou simplesmente aquele que eles idealizaram.

No meu processo de encontro com minhas questões, fui levado a psicólogos, psiquiatras, pastores e mais pastores tentaram expulsar demônios de mim. Fui colocado na frente de uma igreja para "assumir" que eu negava a vida que nunca escolhi, mas que sempre esteve comigo.

Lembro de uma ocasião, que alguns pastores me levaram para uma sala e começaram a orar, colocavam as mãos sobre minha cabeça, gritavam, clamavam, choravam, alteravam a voz e nada ... simplesmente nada ... até me deram um balde para eu segurar, caso o "demônio" que estava em mim, saísse em forma de vômito. Descrevendo a cena e até mesmo lembrando, parece um situação no mínimo engraçada, para não dizer ridícula. Mas só eu, sabia a dor que eu estava sentindo, em não ter opção de fazer aquelas pessoas felizes ou satisfeitas. Pois a minha alma, não correspondia aos anseios deles.

Com o filme, só não me denomino um Bobby porque tive a clareza e consciência de que acabar ou desistir da minha vida seria a saída mais fácil e menos interessante. Mas, conheci alguns Bobbys, leio sobre vários, que não tem essa força de enxergar uma saída para a felicidade.

Vi muito da minha mãe no filme. Ela não me ouvia. Ela não me permitia estar certo no meu modo de viver, de pensar. Ela não admitia que eu já era feliz naquela época, como sou hoje. Cansei de ouvir: "o salário do pecado é a morte", "o preço do homossexualismo é a AIDS", "você está virando as costas para Deus". E por mais, que eu entenda que ela não queria necessariamente ver o meu mal, a dor que ela me causou diversas vezes era quase que insustentável.

Pensei sim em acabar com tudo, mas o próprio Deus disse "NÃO".


Os anos foram se passando e tivemos a oportunidade de refletir e decidir que as questões devem ficar de lado. As cobranças devem dar lugar ao sentimento principal e fundamental em uma família: o amor. 

Hoje, posso dizer que minha família aprendeu a me aceitar e respeitar como sou. Como sempre fiz com suas escolhas, seus erros e acertos. E nos amamos, nos amamos a cada dia mais.

Vejo hoje meus sobrinhos crescendo, sendo ensinados ao respeito as diversidades do mundo. Sendo orientados a ver qualquer pessoa, com os olhos de amor, compaixão. Deixando de lado as hipocrisias sociais e religiosas.

Para os religiosos de plantão, que poderão até assistir um dia esse filme, ou então ler esse artigo, só tenho a dizer que tomem muito cuidado com suas posturas e conceitos aos homossexuais. Um destes pode estar sofrendo sentado no banco de suas igrejas, ou até mesmo dentro de suas casas. Pensando como eu mesmo pensei várias noites em terminar com tudo. A grande diferença é que eles podem não ter a sorte e serenidade que eu tive. E se isso acontecer, pode ser tarde demais.

Já resolvi que farei cópia deste filme para várias pessoas que acho importante assistir, principalmente a pessoas da minha família e amigos próximos. O filme foi baseado na história de Bobby, mas poderia ter sido na do André, Alexandre, Nilson, Lucas, Diego, Juliano, Junior, Alan, Marcelo, Douglas ... etc ... etc ...

Ficou curioso em assistir ao filme tem no Youtube completo: CLIQUE AQUI

Língua Felina 24 não levanta bandeiras de militantes, mas luta em prol da vida sempre !


quarta-feira, 13 de junho de 2012

MADONNA E OS HORMÔNIOS





Olá meu povo, como andam os hormônios??


Os meus estão equilibrados, eu acho, mas da tiazona Madonna acho que não estão legais viu.


Alguns dias atrás, em seu show na Turquia, Madonna mostrou as muximbinhas brancas e murchas ... veja o video abaixo:

video

Insatisfeita, com esse momento épico de sua carreira, em seu show em Roma, ela mostrou a bunda branca ... tá certo, um pouco mais rígida do que os peitinhos sofridos, mas acho que tá longe de ser algo atrativo para o meu gosto, viu o video??


video

O meu medo é pensar o que a tiazona vai querer mostrar aqui no Brasil, será o clitóris, as amídalas ou seu reto?? 

Sejamos sensatos e honestos. Isto é necessário??

SIM !!!!!! Na fase em que ela anda, precisa começar a apelar e mostrar outras coisas, que se julguem mais atrativas, ou interessantes do que seu repertório.

As músicas de Madonna, e falo isso como músico profissional, só fazem sucesso devido aos grandes Djs pelo mundo em suas mixagens. Se você ouvir com cuidado seu  disco original, vai notar que a mesmice impera em seu novo disco.

Sim, sua apresentação na final do Super Bowl 2012 foi muito boa, impactante, mas e daí?

Alguns dizem que Madonna está acima do bem e do mal e tem direito de fazer qualquer coisa.

Me pergunto, ela tem esse direito, ou o seu público que aceita qualquer coisa??

Se na Parada Gay, vi Valeska Popozuda sendo ovacionada pela massa presente na Av. Paulista, porque Madonna não seria ?

Já fui muito fã de Madonna, aliás gosto dela, gosto de sua história, gosto de sua trajetória e até a invejo pela relação intima com Jesus ... rs Mas pera ai, eu posso ter o direito de achar totalmente desnecessário esse tipo de postura no palco?

Enfim meu povo, preparem-se que essa temporada, a tiazona vai mostrar o seu interior literalmente pelo mundo a fora e os seus shows no Brasil prometem fechar com chave de ouro.

Então valeu a pena você se endividar no cartão das Casas Bahias e comprar o ingresso em suaves prestações, não é mesmo?? rs

Língua Felina 24 hoje alfinetando a tiazona ... rs

terça-feira, 12 de junho de 2012

LOVE IS IN THE AIR


Olá meu povo, tudo bem com vocês??

E o amor, como anda?

Hoje é o DIA DOS NAMORADOS, claro que não poderia passar em branco essa data. Para muitos um dia de expressar amor, carinho, gratidão pelo(a) parceiro(a), para outros dias de chorar, se lamentar porque o amor se foi ou na verdade nunca esteve presente ...rs

Nossa que trágico isso, não é mesmo?

Meu povo, relaxem !!! O dia de hoje é apenas uma data inventada para que nós mortais, façamos dessa data uma das mais importantes para o comércio ... rs Sim ! O tal dia dos namorados é a 3ª data de maior renda para o comercio em geral perdendo apenas para o Dia das mães e o Natal.

O que eu acho engraçado é que criamos em nosso subconsciente uma necessidade nesse dia de receber um presente, um afago especial, um jantar especial ... mas a partir de amanhã as brigas e discussões estão liberadas novamente.

Tive uma criação doida, minha família sempre nos orientou, eu e minhas irmãs, a vivermos todos os dias as coisas importantes da vida. E com isso, não ficamos presos a datas. Mas isso também tem um lado negativo sabe. Eu, por exemplo, vejo a data de hoje como qualquer outra. 

Claro que acho bacana, um momento especial, lembrar a data, mas não me prendo achando que hoje tudo tem de acontecer, que tem de rolar presente ou um acontecimento fora do normal.

O meu hoje é o reflexo de ontem e o caminho para o amanhã.

Estou vivendo um relacionamento, que por coincidência completa hoje 1 mês. Tem sido muito bom, difícil também, pois as mudanças foram radicais, mas estamos procurando nos adaptar a nossas diferenças e colocar em prática nossos objetivos comuns.

Acredito que relacionamento só se faz com respeito a individualidade de cada um.

Enfim, parem de sofrer meus amigos e amigas. Nem sempre quando você lê nas redes sociais as grandes declarações de amor, fotos de presentes, reflete exatamente um sentimento bom. O ser humano aprendeu amenizar suas dores com presentes. Parece que num passe de mágica se esquece aqueles momentos não tão nobres já vividos pelo casal.

Terei um dia normal, aliás, cheio de coisas para resolver e vamos em frente !

Pra quem vai comemorar esse dia, parabéns ! Para quem não vai, não fique triste, ame a você mesmo, saia e compre um presente pra você. Tenha a esperança de que quando for a hora, terá uma pessoa especial ao seu lado.

Então, FELIZ DIA DOS NAMORADOS !!!!

Língua Felina 24, comemorando este dia com muito amor no coração.

segunda-feira, 11 de junho de 2012

HOMOFOBIA TEM CURA??

Oi meu povo, tudo bem com vocês?






Nossa, quanto tempo que não escrevo aqui. Sinto falta, mas ando meio disperso com algumas coisas minhas, preciso me focar para voltar a fazer coisas que me fazem bem, como escrever nesse blog, que sempre me trouxe coisas bacanas e sei que vocês também curtem, afinal várias mensagens de pessoas pedindo para eu voltar a escrever.


Mas também nada melhor do que a semana da Parada Gay 2012 para eu voltar a escrever.


Em anos anteriores, principalmente quando eu estava solteiro, eu costumava frequentar mais ativamente nos eventos ao redor da parada, festas, baladas, feira cultural, o dia da parada em si, pós parada e tudo que tinha direito.... rs


Desde o ano passado já dei uma diminuída considerável, e esse ano, me limitei a dar um pulinho na Feira Cultural Pré Parada e ir à Paulista ontem.


Bom, sobre a feirinha não tenho muito que comentar, acho desde sua criação, sem muito propósito, não vejo nada além de um momento aonde os amigos podem se encontrar, dar risada, beber. Como todos os anos, foi bacana, divertido, apesar da garoa que não parava me diverti muito com os amigos.


A Parada ontem pra mim foi muito bacana. Hoje li em vários sites as divergentes informações sobre o número de pessoas, 1,5 mil (Polícia), 3,5 mil (Organização). De um lado a polícia dizendo que é impossível caber a quantidade que a organização diz e a organização dizendo que a polícia não quer assumir o real tamanho da Parada Gay em São Paulo, afinal quem estava com a razão?


Uma coisa é certa, quando encontrei meu amigos no metrô já esperava aquela ferveção que todos os anos temos no metrô, muita gente, cantando, dançando, brincando e ontem, NÃO foi assim. O metrô estava praticamente vazio, na linha vermelha, azul e verde, pelo trajeto que fiz. E não estava fora do horário de pico, já fui em diversos horários diferentes e sempre estava super lotado, ontem enfim não estava.


Pisando na Paulista vi o de sempre, muita animação, muita diversão, muitas pessoas que tem esse dia como o seu dia especial e claro, muitos excessos. De bebidas, drogas, sexo em público, pessoas mijando pelos muros, travestis peladas, gaysinhas de apenas de calcinha ou cueca. No fundo, acho que tudo isso faz parte do pacote, mas confesso que isso me cansa e me desmotiva. Não sou careta, não sou dado ao pudor, mas eu tenho a consciência de que temos de respeitar para sermos respeitados.


Uma pessoa no meu Facebook hoje relatou a repressão da PM na Praça da República com as pessoas que usaram a praça como um palco de orgias e minha opinião é: PARABÉNS PM !! Gente que não sabe respeitar a sociedade não merece respeito.


O tema da Parada, mais uma vez uma grande piada. HOMOFOBIA TEM CURA: EDUCAÇÃO E CRIMINALIZAÇÃO.


Para quem não sabe o tema foi criado tomando como partida uma crítica as religiões que a homossexualidade tem cura. Claro que é um tema inteligente, mas só surtirá efeito quando os próprios ativistas e homossexuais conseguirem entender de EDUCAÇÃO E CRIMINALIZAÇÃO.


Li também sobre a falta de interesse dos políticos com a Parada este ano, eu acho bom mesmo que muitos tenham desistido de ir encher linguiça por lá.


Enfim meu povo, mais um ano passou para os homossexuais em SP, muitos esperam a parada como seu carnaval, o dia mais importante do ano. E não vejo problemas nisso. Fico feliz em ver meus amigos que se montam, se sentirem felizes na avenida, com suas produções cada vez mais especiais. Fico feliz quando vejo as famílias reunidas pelas calçadas se divertindo com o dia mais colorido dessa cidade cinza.


Não serei ingrato, parabéns a organização de mais uma vez proporcionar um dia de lazer e diversão com visão social nesta cidade.


Vocês sabem que eu não sou ativista, não me envolvo com política, mas sou a favor desses eventos, que sempre tenham para a nossa diversão. E nesse meio tempo, quem sabe conseguimos respeitar a sociedade e assim alcançarmos o respeito tão esperado??


Depois do sol de ontem, o dia hoje foi de chuva, bom para lavar as ruas com tanto mijo deixado, não é mesmo?


É isso meu povo, bola pra frente, vamos vivendo um dia de cada vez.


Língua Felina 24 estava com muitas saudades e tô bem feliz de ter vocês aqui comigo como sempre.